Notícias
Publicado em 14/01/2020

Avanço da ciência vive sob temor de novos cortes

Avanço da ciência vive sob temor de novos cortes

Segundo especialistas, quadro é preocupante para o futuro

A evolução da produção científica no Brasil mostra que, apesar do avanço recente, o país ocupa um lugar aquém de sua posição econômica no mundo. Por isso, os cortes recentes nos recursos destinados à área de ciência e tecnologia, especialmente no fomento à pesquisa, apontam para um quadro mais preocupante no futuro, segundo especialistas.

“Houve um colapso orçamentário”, afirma Fernanda Sobral, vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Depois do rumoroso corte de recursos para bolsas do CNPq em 2019, depois revertido, o governo elevou a destinação para esse fim em 2020, mas reduziu o orçamento para o fomento à pesquisa. “Os números da produção científica brasileira vinham melhorando, mas podemos ver um declínio.”

No Orçamento aprovado para 2020, foram reduzidos em 15%, para R$ 13 bilhões, os recursos para o Ministério da Ciência e Tecnologia. Do total aprovado, 40%, ou R$ 5,1 bilhões, estão em reserva de contingência, ou seja, indisponíveis para gasto, segundo levantamento da assessora Mariana Mazza, da SBPC. Outro R$ 1,3 bilhão, ou 10% dos recursos previstos, , é crédito suplementar, ou seja, precisa de aprovação posterior do Congresso.

Leia na íntegra: Valor Econômico





 
Esplanada dos Ministérios Bloco "E" Subsolo - Brasília - DF - CEP: 70067-900
(61) 2033-7680 ou 7483 - e-mail: asct@mctic.gov.br  
Horário de Funcionamento: 08:30 ás 17:00
site: www.asct.org.br